O Parque Provincial “Ischigualasto” é conhecido mundialmente como o “Vale da Lua” e se encontra em uma extensa órbita a 330 Km ao nordeste da cidade de “San Juan”.

Mede por volta de 50 Km de comprimento por 15 Km de largura e se prolonga até a área geográfica “Talampaya”, localizada já na província de “La Rioja”.

É uma reserva paleontológica de uma riqueza única no mundo, onde se encontra uma sequência completa de sedimentos do período triásico, condensados a mais de 180 milhões de anos.

Entre os fosseis mais importantes, destacamos o Eoraptor Lunesis – o dinossauro mais primitivo do mundo. Também foram encontrados restos fossilizados de anfíbios, serpentes, repteis e um bosque petrificado.

A aproximadamente 230 milhões de ano, Ischigualasto era um vale atravessado por um rio que regava planície fértil, ideal para a pastagem de muitos animais. Neste vale vieram grupos de rincossauros, cinodontes e dicinodontes, animais herbívoros e os grandes predadores terrestres. As tempestades de tipo monção que castigavam esta zona, inundavam a planície com correntes de água e lama. Muitos animais foram sepultados na lama e protegidos da decomposição atmosférica. Enquanto os tecidos brandos desaparecem, os ossos e dentes são infiltrados pela água que deixam uma acumulação de minerais nos poros. Neste local o osso se petrifica aos poucos através de uma combinação entre o osso original (parte mineral) e os restos animais precipitados pela água subterrânea. Cada fóssil provavelmente representa 10.000 animais que viveram na região.

Também permite estudar as mudanças faunísticas, a aparição de novas espécies – como os mamíferos – e a extinção das anteriores.

O clima no “Vale da Lua” é seco e ventoso, com dias frescos ou temperados durante oito meses ao ano e relativamente calorosos no verão. Pode observar-se deambulando “guanacos” com suas crias, lebres de “Castilla” e “patagônicas”, emas, “vizcachas” da serra (mamífero da família dos coelhos), tatus, pumas e raposas.

A flora é escassa, própria de um vale desértico e a maior extensão do solo apresenta o aspecto lunar que o faz famoso, com grandes superfícies onde não cresce nem um fiapo de pasto.

No centro de estudos paleontológicos, os visitantes têm a oportunidade de conhecer fósseis, esqueletos armados de dinossauros e a ambientação das regiões onde estes fantásticos animais viveram.

 

Circuito do Vale da Lua

A partir do refúgio dos guardas-florestais – onde se abona a entrada à reserva –, parte um caminho de terra que toca distintos pontos de interesse. Os turistas que chegam de veículos são conduzidos por um guia ao longo de todo o circuito.

O tempo da excursão depende do interesse específico do visitante, ainda que em geral dura entre dois e quatro horas.

A policromia das rochas e a erosão diferencial que as afeta adquiriram formas primorosas, que levaram a identificá-las com objetos e animais. Os sítios mais visitados são “El Submarino”, “El Hongo”, “El Quiosco”, “El Gusano”, o “Vale Pintado”, as “Barrancas Coloradas”, a “Quebrada de la Peña”, a “Casona de Wilson” ou a “floresta Petrificada”, entre outros.

 

Esta entrada también está disponible en: Espanhol, Inglês

¿Qué te pareció la publicación?

Loading Facebook Comments ...