Percurso: 280 km. Duração: 9 horas
Tomando o desvio na direção leste da rodovia 40, chega-se ao Departamento de “Maipú”, considerado o berço do vinho. Após atravessar o rio “Mendoza”, percorre-se parte da denominada Primeira Zona Vitivinícola: nas localidades de “Lunlunta” e “Barrancas”, prestigiosas adegas aguardam ser conhecidas.
Apreciando o majestoso fundo de montanhas nevadas do “Cordón del Plata”, onde o Vulcão “Tupungato”, que alcança os 6820 metros acima do nível do mar,assenhoreiam-se sobre  maciço andino, transitam-se caminhos circundados de vinhedos e olivedos.
No caminho, os diques “Benegas” e “Carrizal” evocam a transformação do deserto original, convertido em oásis pela mão do homem.
O “Carrizal” está localizado no curso médio superior do rio “Tunuyán”, sendo sua função principal regular o fluxo do rio de origem glacial. Este espelho de água é um importante atrativo turístico onde se pratica windsurf, passeios de lancha e pesca.
Seguindo em direção ao oeste, chega-se ao “Valle de Uco” na região urbana de “Tupungato”. Ali, almoçar em um sítio ou em um restaurante rural é um singular deleite: churrasco regional com “empanadas” caseiras, cozidas em forno de barro, acompanhados do melhor vinho.
Durante a tarde, continua-se em direção a região de “Las Carreras”, no pé do “Cordón del Plata”, a 2000 metros acima do nível do mar. Região de cereais e gado, com abundantes riachos e nascentes, onde costuma avistar-se alguns condores. Pelo caminho em forma de caracóis, que conduz à vila montanhesa de “Las Vegas”, chega-se ao imponente Dique “Potrerillos” (inaugurado no ano 2001), para em seguida regressar a Mendoza.

Esta entrada también está disponible en: Espanhol, Inglês

¿Qué te pareció la publicación?

Loading Facebook Comments ...