É possível encontrar inúmeros vínculos entre arte e vinho, mas existe uma característica os conecta de forma especial: a participação constante dos sentidos. A elaboração e a degustação de bons vinhos, assim como a arte da pintura ou da sua apreciação, é um desafio para nossos sentidos.

 

Não são poucas as adegas mendocinas que hospedam obras de arte. Em Maipú, por exemplo, pode-se visitar a galeria do Restaurante Casa do Visitante, nas adegas Família Zuccardi.

 

Por sua parte, a adega Benegas deposita vários ponchos(um tipo de agasalho), que datam do século XIX, avaliados em 40 mil dólares, aproximadamente, por unidade. Há alguns anos, Federico Benegas Lynch, proprietário da adega, percorre o país para manter viva esta tradição. Sua família conserva o poncho do cacique Catriel, um presente de Julio Argentino Roca a Tiburcio Benegas, após a Campanha do Deserto.

 

No Vale de Uco, a adega Salentein — com uma linda arquitetura—, possui o Museu de Arte Killka, com pinturas holandesas dos séculos XIX y XX, junto a obras nacionais e contemporâneas. Trata-se de um espaço destinado a potenciar os sentidos, combinando o sabor dos vinhos com manifestações artísticas e sociais em suas mais diversas formas. Em seu interior, se encontra uma boutique de vinhos, artesanatos e utensílios; assim como um bar e restaurante —de cardápio gourmet— com vista à Cordilheira.

Esta entrada también está disponible en: Espanhol, Inglês

¿Qué te pareció la publicación?

Loading Facebook Comments ...